IMG_0453.jpg

No âmbito do encerramento do Programa Empreamar CV, levado a cabo pela Universidade de Cabo Verde, o Instituto Nacional do Desenvolvimento das Pescas e o Campus do Mar da Universidade de Vigo, os empreendedores, da fase de pré-incubação, formalizaram as suas respetivas empresas. A Casa do Cidadão esteve presente, na Escola de Negócios e Governação, para formalizar as 7 empresas.

“Paraíso dos Mariscos” é a nova empresa que irá fornecer mariscos ao mercado de São Vicente, através da compra em outras ilhas, possibilitando um armazenamento nas melhores condições. “A motivação da empresa é a de conseguir melhores condições de vida e garantir empregos, pois isso se tornará numa mais-valia para os jovens da ilha: “porque não usar um negócio para criar valor na sociedade?”, questionou Alcindo Cabral, promotor da ideia.

“Cabana Ideias – ECO” é a nova empresa de transformação de resíduos sólidos das áreas costeiras e do mar em artigos para comercializar, por ser um projeto social “vai ter o objetivo de reeducação no uso de plásticos descartáveis, e de dar preferência ao uso de artigos reciclados”, frisou Vânia Teófilo, que veio de São vicente motivada por uma preocupação ambiental tendo sublinhado que “o objetivo é recolher os resíduos sólidos das áreas costeiras e do mar”.

“Oficina de Transformação de Pescado”, de Hirondino Silva, contribuirá para a sustentabilidade familiar, melhoraria da dieta alimentar e compreensão da importância do consumo do pescado. O empreendedor sublinhou a sua motivação pela “autonomia e liberdade para criar o próprio negócio”.

“Unidade de Transformação e Conservação de Pescados” é a nova empresa a nascer na Ilha do Maio, com o objetivo de aproveitar o que a natureza oferece, mostrar às pessoas do Maio a importância do peixe e melhorar a alimentação. Janice Inês diz que está motivada pela vontade de ter o seu próprio negócio e de criar uma empresa onde pode ter o controlo e tomar as decisões.

“Loja com Materiais de Pescado”, vai ficar sediada no Tarrafal de Santiago como forma de contribuir para o desenvolvimento da localidade. “Quero dar o meu contributo para o desenvolvimento da pesca na comunidade”, afirmou Emanuel Tavares Silva.

“Conservação do Pescado”, criada pela dupla constituída por Leonardo Varela e José Manuel, que veio de Porto Mosquito com o objetivo de “ajudar os pescadores da zona” e afirmar-se como um projeto de conservação do pescado “pois os pescadores gastam muito em transporte e conservação” segundo a dupla.

 “TRANSPOMAR”, é a nova empresa de transporte marítimo de turistas, que tem como objetivo “driblar o desemprego em Cabo Verde e fazer com que mergulhem e conheçam o nosso maravilhoso fundo do mar”, tal como afirma Elceline Moreno

IMG_0461.jpg